Logotipo
   
          home contactos
links
apresentação mandato composição presidente estrutura regulamento directivas
procurar
 

CNE juntou Partidos Políticos legalizados pelo Tribunal Constitucional para informá-los sobre a preparação das Eleições Gerais

13/04/2017

Os Partidos e Coligações de Partidos Políticos, com e sem assento parlamentar reuniram-se com CNE, com o objectivo de informa-los sobre a organização e o desenvolvimento do processo de preparação do acto eleitoral de Agosto próximo.

O acto orientado pelo Presidente da CNE, André da Silva Neto, visou marcar o início de um diálogo permanente que a Comissão Nacional Eleitoral, pretende estabelecer periodicamente com os agentes eleitorais para partilhar informações de todas as tarefas que perspetiva realizar, as que já foram executadas e as que estão em curso.

O Plano Geral de Actividades e o Cronograma do Plano Institucional para este ano, dois documentos que definem em grande escala todas as tarefas preparatórias conducentes a organização e realização das Eleições Gerais de 2017, foram os principais documentos apresentados.

O Director do Departamento de Organização e Mobilização do Comité Central do MPLA, Ventura de Azevedo, considerou que o encontro produtivo e o seu partido vai aprofundar as acções que foram apresentadas no Cronograma da Comissão Nacional Eleitoral, tomou nota dos argumentos e vai dar a conhecer ao seu partido para preparar – se e cumprir com os princípios estabelecidos por Lei.

A UNITA, na voz do seu Secretário para os Assuntos Políticos e Eleitorais Victorino Nhany, disse que existe a necessidade de se fazer auditoria ao FICM para que sejam corrigidos todos os erros que o seu partido verificou durante o processo do Registo Eleitoral. UNITA, não está satisfeito com alguns dados apresentados e acredita que CNE poderá fazer a sua correcção.

O Secretário-geral da FNLA, Pedro Dala, congratulou – se com encontro, visto que ouviu da CNE, assunção do pagamento dos subsídios dos delegados de lista dos Partidos e Coligação de Políticos que vão fiscalizar o processo eleitoral e os próximos debate que serão agendados pela Comissão Nacional Eleitoral.

A Vice-presidente da CASA-CE para a Sociedade Civil, Cesinanda Xavier, afirmou que a sua Coligação, apresentou a CNE, preocupações relacionadas com o apuramento dos resultados do escrutínios a nível dos municípios e a divulgação dos mesmos, porque acredita que se os resultados forem divulgados a partir destes locais os concorrentes poderão facilitar o somatório desta contagem para cada um deles.

O Bloco Democrático, na voz do seu Presidente, Filomeno Vieira Lopes, mostrou – se preocupado com os tempos de antena nos órgãos de Comunicação Social dos partidos concorrentes durante a pré-campanha e com a questão dos valores financiados aos Partidos e Coligações de Partidos Políticos que quer saber se são ou não supervisionados pela CNE.

A Porta-voz da CNE, diz que sente de uma forma muito reiterada e uniforme por parte dos Partidos Políticos e Coligações de Partidos Políticos a necessidade de se fazer o apuramento a nível dos municípios, mas a “Comissão Nacional Eleitoral, não pode cair numa impossibilidade legal. Os níveis de apuramento legais, são aqueles que estão estabelecidos na Lei, portanto sendo a CNE um órgão da administração independente do Estado, que se conforma com o Principio da Legalidade, ainda que haja alguma bondade na intenção manifestadas pelos Políticos e Coligações de Partidos Políticos, não pode ser empurrada para uma situação de ilegalidade”.

Júlia Ferreira disse igualmente que a CNE, a produção dos cadernos Eleitorais, o trabalho de formação, de educação cívica eleitoral e da auditoria e recepção do FICM serão feitas no âmbito do concurso público, cujo tratamento a Comissão Nacional Eleitoral, está a diligenciar neste momento para que a contratação de serviços e apoio a organização do processo eleitoral, seja feita ao abrigo da contratação pública e também de outras acções que se conformam com Lei.

A CNE, neste momento está aguardar que lhe seja entregue o relatório final referentes a todas as operações materiais referentes ao Registo Eleitoral e também aguarda a recepção do FICM, pois nesta altura a entidade registadora esta ainda no processo de reclamações que vai decorrer ate 19 de Abril.

 

 
 
21/04/2017 - Agentes de Educação Cívica Eleitoral no Bié já realizam actividades

20/06/2017 - CNE garante diálogo permanente com as Igrejas neste processo eleitoral

20/06/2017 - 25 mil 873 mesas é o numero para estas Eleições Gerais nas mais de 12 mil Assembleias

14/09/2017 - Material para a formação dos membros das mesas de voto chegou a Luanda

12/06/2017 - CPE de Luanda lança para a comunidade os Agentes de Educação Cívica Eleitoral

09/09/2017 - CNE preparada técnica e profissionalmente para fazer as Eleições

05/06/2017 - Listas com os candidatos às Eleições Gerais de Agosto entregue a CNE

06/06/2017 - CNE define ordem no Boletim de Voto e dos Tempos de Antena na Rádio e na Televisão

03/06/2017 - Plenário aprova documentos a serem usados nas Assembleias de Voto e outras acções próximo das eleições

03/06/2017 - CNE reúne com corpo diplomático para informações sobre a preparação do próximo pleito

última
Última Material para a formação dos membros das mesas de voto chegou a Luanda  
CNE preparada técnica e profissionalmente para fazer as Eleições
 
CNE inicia Formação dos Formadores Nacionais sobre Educação Cívica Eleitoral
 
 
actualidade
Última Agentes de Educação Cívica Eleitoral no Bié já realizam actividades  
CNE garante diálogo permanente com as Igrejas neste processo eleitoral
CPE de Luanda lança para a comunidade os Agentes de Educação Cívica Eleitoral
 

agenda

visitas

actividades

 
aestórias

Estórias

CNE - Comissão Nacional Eleitoral - Todos os Direitos Reservados - Design: CNE ©2007